Liturgia Diária – 20 de janeiro

0
115

Quarta-feira da 2ª semana do Tempo Comum

Leituras da Missa

Santos em destaque

 

São Fabiano e São Sebastião, por Blasco de Granhen – Igreja de São Blas, Anento (Espanha)

São Fabiano ou Fabião, Papa e mártir. Segundo o historiador Eusébio, ele foi eleito papa, por inspiração divina, quando era ainda simples leigo. Diz-se que uma pomba pousou miraculosamente sobre sua cabeça durante a assembléia reunida para eleger o sucessor do Papa Antero. Foi vítima da perseguição de Décio, no ano 250.

São Sebastião, mártir. Tornou-se capitão da guarda do palácio imperial e amigo do Imperador Maximiano, em Roma. Aproveitou-se dessa posição para socorrer os cristãos e converter outros soldados e prisioneiros. Acusado perante o tribunal do imperador, foi condenado a ser amarrado em um tronco e alvejado por flechas, no séc. IV.

São Volstano, Bispo (†1095). Religioso beneditino nomeado Bispo de Worcester por indicação do rei Santo Eduardo III. Opôs-se ao tráfico de escravos e apoiou as reformas gregorianas.

Santo Henrique, Bispo e mártir (†c. 1157). Natural da Inglaterra, recebeu o encargo de governar a Igreja de Upsala, Finlândia. Foi cruelmente assassinado por um homem ao qual ele tinha tentado corrigir.

Santo Asclas, mártir (†séc. IV). Foi submetido a cruéis torturas e, por fim, jogado no Rio Nilo, em Antinoópolis, Egito.

Santo Estêvão Min Kuk-ka, mártir (†1840). Catequista degolado no cárcere de Seul, Coreia, por defender a Fé Católica.

Santa Eustóquio Calafato, abadessa (†1485). Filha de um rico comerciante de Messina (Itália), ingressou na Ordem das Clarissas e fundou o mosteiro de Montevergine, onde dedicou-se a restaurar a primitiva disciplina da vida regular.

Santa Maria Cristina da Imaculada Conceição, virgem (†1906). Fundou em Casória, Itália, a Congregação das Irmãs Vítimas Expiatórias de Jesus Sacramentado, para Adoração Perpétua ao Santíssimo Sacramento e formação cristã das crianças.

Beato Cipriano Miguel Iwene Tansi, presbítero (†1964). Religioso cisterciense nascido na região de Onitsha, Nigéria. Batizado, dedicou-se à conversão dos pagãos. Ingressou como monge no mosteiro de Mount Saint Bernard, próximo de Leicester, Inglaterra, onde morreu.

Ver todos os Santos deste dia no Martirológio Romano online

Leituras da Missa

Primeira leitura: Hb 7,1-3.15-17

Irmãos, 1Melquisedeque, rei de Salém, sacerdote de Deus altíssimo, saiu ao encontro de Abraão, quando este regressava do combate contra os reis, e o abençoou. 2Foi a ele que Abraão entregou o dízimo de tudo. E o seu nome significa, em primeiro lugar, “rei de justiça”; e depois “rei de Salém”, o que quer dizer “rei da paz”. 3Sem pai, sem mãe, sem genealogia, sem início de dias nem fim de vida! É assim que ele se assemelha ao Filho de Deus e permanece sacerdote para sempre. 15Isso se torna ainda mais evidente quando surge um outro sacerdote, semelhante a Melquisedeque, 16não em virtude de uma prescrição de ordem carnal, mas segundo a força de uma vida imperecível. 17Pois diz o testemunho: “Tu és sacerdote para sempre na ordem de Melquisedeque”.

Salmo responsorial:  Sl 109(110),1.2.3.4 (R. 4bc)

R. Tu és eternamente sacerdote segundo a ordem do rei Melquisedec!

1Palavra do Senhor ao meu Senhor:* ‘Assenta-te ao lado meu direito até que eu ponha os inimigos teus* como escabelo por debaixo de teus pés!’R.

2O Senhor estenderá desde Sião vosso cetro de poder, pois Ele diz:* ‘Domina com vigor teus inimigos;R

3tu és príncipe desde o dia em que nasceste; na glória e esplendor da santidade,* como o orvalho, antes da aurora, eu te gerei!’R.

4Jurou o Senhor e manterá sua palavra: ‘Tu és sacerdote eternamente,* segundo a ordem do rei Melquisedec!’R.

Evangelho: Mc 3,1-6

Naquele tempo, 1Jesus entrou de novo na sinagoga. Havia ali um homem com a mão seca. 2Alguns o observavam para ver se haveria de curar em dia de sábado, para poderem acusá-lo. 3Jesus disse ao homem da mão seca: “Levanta-te e fica aqui no meio!” 4E perguntou-lhes: “É permitido no sábado fazer o bem ou fazer o mal? Salvar uma vida ou deixá-la morrer?” Mas eles nada disseram. 5Jesus, então, olhou ao seu redor cheio de ira e tristeza, porque eram duros de coração, e disse ao homem: “Estende a mão”. Ele a estendeu e a mão ficou curada. 6Ao saírem, os fariseus com os partidários de Herodes imediatamente tramaram, contra Jesus, a maneira como haveriam de matá-lo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui