Liturgia Diária – 14 de janeiro

0
110

Quinta-feira da 1ª semana do Tempo Comum

Leituras da Missa

Santos em destaque

São Felix de Nola – Catedral, Cidade de México (México)

São Félix de Nola, presbítero (†séc. III/IV). Após sofrer no cárcere atrozes tormentos, regressou a Nola, Itália, morrendo como invencível confessor da Fé.

São Fulgêncio de Écija, Bispo (†cerca de 632). Irmão de São Leandro, Santo Isidoro, e Santa Florentina. Governou por cerca de 20 anos a diocese de Écija, Espanha.

Santa Nino (†séc. IV). Conduzida como escrava para a atual Geórgia, conquistou, pela santidade
de sua vida, o respeito e a admiração dos pagãos, conseguindo atrair para a Fé o próprio rei, a rainha e vários membros da corte.

Beato Odão de Novara, presbítero (†1200). Prior do mosteiro cartuxo de Gyrio, Iugoslávia, dirigiu santamente essa comunidade. A inveja de seus inimigos levou-o a renunciar ao priorato. Tornou-se, então, capelão das religiosas beneditinas de Tagliocozzo, Itália.

Beato Odorico – Museus Vaticanos, Roma

Beato Odorico Mattiuzzi de Pordenone, presbítero (†1331). Missionário franciscano, percorreu durante trinta e três anos vários países do Extremo Oriente.

Beato Pedro Donders, presbítero (†1887). Religioso redentorista holandês que durante quarenta e
cinco anos exerceu seu apostolado junto aos escravos, aos leprosos e aos índios, no Suriname.

Beato Devasahayam (Lázaro) Pillai, pai de família e mártir (†1752). Foi morto em Aral Kurusady, Índia, por ter se convertido à Fé Católica.

Beata Afonsa Clérici, virgem (†1930). Religiosa da Congregação das Irmãs do Preciosíssimo Sangue, dedicou sua vida à formação da juventude em Vercelli, perto de Milão, Itália.

Ver todos os Santos deste dia no Martirológio Romano online

Leituras da Missa

Primeira leitura: Hb 3,7-14

Irmãos, 7escutai o que declara o Espírito Santo: “Hoje, se ouvirdes a sua voz, 8não endureçais os vossos corações, como aconteceu na provocação, no dia da tentação, no deserto, 9onde vossos pais me tentaram, colocando-me à prova, 10embora vissem as minhas obras, durante quarenta anos. Por isso me irritei com essa geração e afirmei: sempre se enganam no coração e desconhecem os meus caminhos. 11Assim jurei em minha ira: não entrarão no meu repouso”. 12Cuidai, irmãos, que não se ache em algum de vós um coração transviado pela incredulidade, levando-o a afastar-se do Deus vivo. 13Antes, animai-vos uns aos outros, dia após dia, enquanto ainda se disser “hoje”, para que nenhum de vós se endureça pela sedução do pecado, 14pois tornamo-nos companheiros de Cristo contanto que mantenhamos firme, até o fim, a nossa confiança inicial.

Salmo responsorial:  Sl 94(95), 6-7.8-9.10-11 (R.8)

R. Oxalá ouvísseis hoje a sua voz: Não fecheis os vossos corações.

6Vinde adoremos e prostremo-nos por terra, * e ajoelhemos ante o Deus que nos criou! 7Porque ele é o nosso Deus, nosso Pastor, + e nós somos o seu povo e seu rebanho, * as ovelhas que conduz com sua mão.R.

8Oxalá ouvísseis hoje a sua voz: + ‘Não fecheis os corações como em Meriba, * 9como em Massa, no deserto, aquele dia, em que outrora vossos pais me provocaram, * apesar de terem visto as minhas obras’.R.

10Quarenta anos desgostou-me aquela raça + e eu disse: ‘Eis um povo transviado, * 11seu coração não conheceu os meus caminhos!’ E por isso lhes jurei na minha ira: * ‘Não entrarão no meu repouso prometido!’R.

Evangelho: Mc 1,40-45

Naquele tempo, 40um leproso chegou perto de Jesus e, de joelhos, pediu: “Se queres, tens o poder de curar-me”. 41Jesus, cheio de compaixão, estendeu a mão, tocou nele e disse: “Eu quero, fica curado!” 42No mesmo instante, a lepra desapareceu e ele ficou curado. 43Então Jesus o mandou logo embora, 44falando com firmeza: “Não contes nada disso a ninguém! Vai, mostra-te ao sacerdote e oferece, pela tua purificação, o que Moisés ordenou, como prova para eles!” 45Ele foi e começou a contar e a divulgar muito o fato. Por isso Jesus não podia mais entrar publicamente numa cidade: ficava fora, em lugares desertos. E de toda parte vinham procurá-lo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui