Escudo e gládio da Santa Igreja

São Miguel Arcanjo – Igreja de Santa Maria, Massachusetts (EUA)

 

 

São Miguel comandou a luta contra os demônios no “Prœlium Magnum” e os precipitou no inferno. Esse Arcanjo é, ademais, o chefe dos Anjos da Guarda dos indivíduos e das instituições e, ele mesmo, o Anjo da Guarda da instituição por excelência, a Santa Igreja Católica Apostólica Romana.

Nele, portanto, se concatenam duas missões. Deus quis servir-Se do Príncipe da Milícia Celeste como escudo contra o demônio, e quer que ele seja igualmente o escudo dos homens e da Santa Igreja. Entretanto, o Arcanjo é também gládio: ele não se limita a defender, mas derrota e precipita no inferno. Essa é a dupla missão de São Miguel.

Na Idade Média, ele era considerado o primeiro dos cavaleiros, o cavaleiro celeste, leal, forte, puro e vitorioso, como deve ser o cavaleiro que põe toda a sua confiança em Deus e em Nossa Senhora.

Eis a figura admirável de São Miguel, que nós devemos considerar nosso aliado nas lutas em defesa da Igreja Católica.

 

Plinio Corrêa de Oliveira

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui