Dia 27 de setembro

0
62

Santos em destaque

São Vicente de Paula – Capela de São Vicente de Paula, Paris (França)

São Vicente de Paulo, sacerdote (†1660). Estabeleceu-se em Paris, dedicando-se por inteiro ao apostolado com os pobres. Fundou a Congregação dos Padres da Missão (Lazaristas) e, junto com Santa Luisa de Marillac, as Filhas da Caridade.

São Bonfílio, Bispo (†c.1115). Depois de ter sido Bispo de Foligno, passou dez anos na Terra Santa e, ao regressar à Itália, retirou-se no mosteiro de Storaco, onde faleceu.

Santo Eleazar de Sabran (†1323). Conde de Ariano, comandante de tropas, defensor do Papa, guardou a virgindade junto com sua esposa, a Beata Delfina, e praticou todas as virtudes, observando a regra da Ordem Terceira Franciscana.

Santos Adolfo e João, mártires (+824). Eram filhos de um mulçumano e uma cristã. Diante da negativa de renegar a fé, foram martirizados em Córdoba durante o reinado de Abderramán II.

Santa Iltrude, virgem (†800). Consagrou-se a Deus, vivendo solitária nas proximidades do mosteiro de Liesse, do qual seu irmão era abade.

Beato Lourenço de Ripafratta, presbítero (†1456). Dominicano do mosteiro de Pistoia (Itália), observou fielmente durante 60 anos a disciplina religiosa, dedicando-se assiduamente ao Sacramento da Reconciliação.

Beato João Batista Laborier du Vivier, diácono e mártir (†1794). Durante a Revolução Francesa foi condenado a cruel cativeiro, em Rochefort, onde morreu de grave enfermidade.

Ver todos os Santos deste dia no Martirológio Romano online

Leituras da Missa

Primeira leitura: Ez 18,25-28

Assim diz o Senhor: 25“Vós andais dizendo: ‘A conduta do Senhor não é correta’. Ouvi, vós da casa de Israel: é a minha conduta que não é correta ou, antes, é a vossa conduta que não é correta? 26Quando um justo se desvia da justiça, pratica o mal e morre, é por causa do mal praticado que ele morre. 27Quando um ímpio se arrepende da maldade que praticou e observa o direito e a justiça, conserva a própria vida. 28Arrependendo-se de todos os seus pecados, com certeza viverá; não morrerá”.

Salmo responsorial: Sl 24,4bc-5.6-7.8-9(R/.6a)

R. Recordai, Senhor meu Deus, vossa ternura e compaixão!

4bMostrai-me, ó Senhor, vossos caminhos ce fazei-me conhecer a vossa estrada! 5Vossa verdade me oriente e me conduza, † porque sois o Deus da minha salvação; em vós espero, ó Senhor, todos os dias! R.

6Recordai, Senhor meu Deus, vossa ternura e a vossa compaixão, que são eternas! 7Não recordeis os meus pecados quando jovem nem vos lembreis de minhas faltas e delitos! De mim lembrai-vos, porque sois misericórdia e sois bondade sem limites, ó Senhor! R.

8O Senhor é piedade e retidão e reconduz ao bom caminho os pecadores. 9Ele dirige os humildes na justiça e aos pobres ele ensina o seu caminho. R.

Segunda leitura: Fl 2,1-11 ou 1-5

[Irmãos, 1se existe consolação na vida em Cristo, se existe alento no mútuo amor, se existe comunhão no Espírito, se existe ternura e compaixão, 2tornai então completa a minha alegria: aspirai à mesma coisa, unidos no mesmo amor; vivei em harmonia, procurando a unidade. 3Nada façais por competição ou vanglória, mas, com humildade, cada um julgue que o outro é mais importante 4e não cuide somente do que é seu, mas também do que é do outro. 5Tende entre vós o mesmo sentimento que existe em Cristo Jesus.] 6Jesus Cristo, existindo em condição divina, não fez do ser igual a Deus uma usurpação, 7mas esvaziou-se a si mesmo, assumindo a condição de escravo e tornando-se igual aos homens. Encontrado com aspecto humano, 8humilhou-se a si mesmo, fazendo-se obediente até a morte, e morte de cruz. 9Por isso, Deus o exaltou acima de tudo e lhe deu o nome que está acima de todo nome. 10Assim, ao nome de Jesus, todo joelho se dobre no céu, na terra e abaixo da terra 11e toda língua proclame: “Jesus Cristo é o Senhor”, para a glória de Deus Pai.

Evangelho: Mt 21,28-32

Naquele tempo, Jesus disse aos sacerdotes e anciãos do povo: 28“Que vos parece? Um homem tinha dois filhos. Dirigindo-se ao primeiro, ele disse: ‘Filho, vai trabalhar hoje na vinha!’ 29O filho respondeu: ‘Não quero’. Mas depois mudou de opinião e foi. 30O pai dirigiu-se ao outro filho e disse a mesma coisa. Este respondeu: ‘Sim, senhor, eu vou’. Mas não foi. 31Qual dos dois fez a vontade do pai?” Os sumos sacerdotes e os anciãos do povo responderam: “O primeiro”. Então Jesus lhes disse: “Em verdade vos digo que os cobradores de impostos e as prostitutas vos precedem no Reino de Deus. 32Porque João veio até vós, num caminho de justiça, e vós não acreditastes nele. Ao contrário, os cobradores de impostos e as prostitutas creram nele. Vós, porém, mesmo vendo isso, não vos arrependestes para crer nele”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui