Dia 27 de novembro

0
99

Sexta-feira da 34ª semana do Tempo Comum

Leituras da Missa

Santos e comemorações em destaque

Imagens representando as aparições (Convento da Rue du Bac, Paris) – Foto: Sergio Hollmann

Nossa Senhora da Medalha Milagrosa, ou das Graças. Ver também: A Medalha Milagrosa e Um maternal convite.

São Máximo, Bispo (†455). Fundador do mosteiro de Lerins, França. Apesar de sua resistência, foi nomeado Bispo de Riez, na Provença.

Santo Acário de Noyon, Bispo (†cerca de 640). Sendo monge de Luxeuil, foi eleito Bispo de Noyon (França) e Tournai (Bélgica) que formavam uma única diocese naquela época.

São Virgílio, Bispo (†784). Homem de grande cultura, foi eleito bispo de Salzburg, Áustria, e levou
adiante a evangelização da Caríntia.

São Gulstano, monge (†1040). Na juventude, foi capturado por piratas que o abandonaram, após anos de escravidão, na ilha de Ouessant, França. Acolhido por São Félix, ingressou no mosteiro de São Gildas onde, apesar de analfabeto, cantava de cor o saltério, com
todo o fervor.

Beato Bernardino de Fossa, presbítero (†1503). Religioso franciscano nascido em Fossa, Itália, pertencente à antiga e nobre família dos Amici. Autor de obras ascéticas e cronista da ordem, foi Padre Provincial da região dos Abruzos e da Dalmácia e Bósnia.

Beatos Tomás Koteda Kiuni e companheiros, mártires (†1619). Decapitados em Nagasaki (Japão), por ordem do governador Gonzuku.

Beato Bronislau Kostkowski, mártir (†1940). Seminarista polonês preso durante a Segunda Guerra Mundial. Foi torturado e, por fim, morto no campo de concentração de Dachau, Alemanha.

Ver todos os Santos deste dia no Martirológio Romano online

Leituras da Missa

Primeira leitura: Ap 20,1-4.11-21,2

Eu, João, 1vi um anjo descer do céu. Nas mãos tinha a chave do abismo e uma grande corrente. 2Ele agarrou o dragão, a antiga serpente, que é o diabo, satanás. Acorrentou-o por mil anos 3e lançou-o dentro do abismo. Depois, trancou e lacrou o abismo, para que o dragão não seduzisse mais as nações da terra, até que terminassem os mil anos. Depois dos mil anos, o dragão deve ser solto, mas por pouco tempo. 4Vi então tronos, e os seus ocupantes sentaram-se e receberam o poder de julgar. Vi também as almas daqueles que foram decapitados por causa do testemunho de Jesus e da Palavra de Deus e aqueles que não tinham adorado a besta nem a imagem dela nem tinham recebido na fronte ou na mão a marca da besta. Eles voltaram a viver, para reinarem com Cristo durante mil anos. 11Vi ainda um grande trono branco e aquele que estava sentado nele. O céu e a terra fugiram da sua presença e não se achou mais o lugar deles. 12Vi também os mortos, os grandes e os pequenos, em pé diante do trono. Foram abertos livros, e mais um outro livro ainda: o livro da vida. Então foram julgados os mortos, de acordo com sua conduta, conforme está escrito nos livros. 13O mar devolveu os mortos que se encontravam nele. A morte e a morada dos mortos entregaram de volta os seus mortos. E cada um foi julgado conforme sua conduta. 14A morte e a morada dos mortos foram então lançadas no lago de fogo. Esta é a segunda morte: o lago de fogo. 15Quem não tinha o seu nome escrito no livro da vida foi também lançado no lago de fogo. 21,1Vi então um novo céu e uma nova terra. Pois o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. 2Vi a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, de junto de Deus, vestida qual esposa enfeitada para o seu marido.

Salmo responsorial:  Sl 83(84),3.4.5-6a e 8a (R/. Ap 21,3b)

R. Eis a tenda de Deus no meio do povo!

3.Minha alma desfalece de saudades e anseia pelos átrios do Senhor! Meu coração e minha carne rejubilam e exultam de alegria no Deus vivo! R.

4.Mesmo o pardal encontra abrigo em vossa casa † e a andorinha ali prepara o seu ninho para nele seus filhotes colocar: vossos altares, ó Senhor Deus do universo! Vossos altares, ó meu rei e meu Senhor! R.

5.Felizes os que habitam vossa casa; para sempre haverão de vos louvar! 6aFelizes os que em vós têm sua força, 8acaminharão com um ardor sempre crescente. R.

Evangelho: Lc 21,29-33

Naquele tempo, 29Jesus contou-lhes uma parábola: “Olhai a figueira e todas as árvores. 30Quando vedes que elas estão dando brotos, logo sabeis que o verão está perto. 31Vós também, quando virdes acontecer essas coisas, ficai sabendo que o Reino de Deus está perto. 32Em verdade eu vos digo, tudo isso vai acontecer antes que passe esta geração. 33O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui