Dia 23 de julho

0
64

Quinta-feira da 16ª semana do Tempo Comum

Leituras da Missa

Santos em destaque

Profeta Ezequiel – Catedral de São Luis, La Rochelle – (França)

Santo Ezequiel, Profeta. Censurou o povo eleito por suas infidelidades. Profetizou a destruição de Jerusalém e a deportação para Babilônia.

Santa Brígida, religiosa (†1373). Filha de um príncipe da Suécia, casou-se com Ulfo, príncipe da Nericia, tendo oito filhos, entre os quais Santa Cristina. Depois de uma peregrinação a Santiago de Compostela, junto com o marido, este resolveu fazer-se monge cisterciense, e ela fundou a Ordem do Santíssimo Salvador. É padroeira da Suécia e co-padroeira da Europa.

São Valeriano de Cimiez, Bispo (†c. de 460). Monge nomeado Bispo de Lérins, França. Pôs por escrito o exemplo da vida de vários santos para edificação dos religiosos e do povo em geral.

São João Cassiano, presbítero (†c. 435). Após ter sido monge na Palestina e eremita no Egito, fundou em Marselha,
França, a abadia de São Vitor, composta de duas comunidades: uma masculina e outra feminina. Escreveu as Instituições Monásticas e as Conferências.

Beato Basílio Hopko, Bispo e mártir (†1976). Bispo auxiliar de Presov, encarcerado e submetido a torturas pelo governo da Eslováquia, contraiu a grave enfermidade que o levou à morte.

Beata Joana, virgem (†1306). Religiosa das Irmãs da Penitência de São Domingos, em Orvieto, Itália. Ardorosa devota da Paixão do Senhor. Carmo durante vinte anos, restaurou a observância da regra nos conventos da Ordem. Obteve do Papa Clemente V a ereção canônica da Segunda e da Terceira Ordem Carmelitana.

Beato Cristino Gondek, presbítero e mártir (†1942). Franciscano polonês enviado ao campo de concentração de Dachau, Alemanha, onde morreu por causa dos tormentos sofridos.

Beato Pedro Ruiz de los Paños, presbítero e mártir (†1936). Diretor-geral da Irmandade dos Sacerdotes Operários Diocesanos e fundador do Instituto Discípulas de Jesus. Foi martirizado em Toledo, Espanha.

Ver todos os Santos deste dia no Martirológio Romano online

Leituras da Missa

Primeira leitura: Jr 2,1-3.7-8.12-13

1A palavra do Senhor foi-me dirigida, dizendo: 2“Vai e grita aos ouvidos de Jerusalém. Isto diz o Senhor: Lembro-me de ti, da afeição da jovem, do amor da noiva, de quando me seguias no deserto, numa terra inculta. 3Israel, consagrado ao Senhor, era como as primícias de sua colheita; todos os que dele comiam, pecavam; males caíam sobre eles”, diz o Senhor. 7“Eu vos introduzi numa terra de pomares, para que gozásseis de seus melhores produtos, mas, apenas chegados, contaminastes o país e tornastes abominável minha herança. 8Os sacerdotes nem perguntaram onde está o Senhor. Os versados na Lei não me reconheceram, e os chefes do povo voltaram-me as costas, os profetas profetizaram em nome de Baal e correram atrás de coisas que para nada servem. 12Ó céus, espantai-vos diante disso, enchei-vos de grande horror”, diz o Senhor. 13“Dois pecados cometeu meu povo: abandonou-me a mim, fonte de água viva, e preferiu cavar cisternas, cisternas defeituosas que não podem reter água”.

Salmo responsorial: Sl 35 (36)

Em vós está a fonte da vida, ó Senhor!

6Vosso amor chega aos céus, ó Senhor,*
chega às nuvens a vossa verdade.

7aComo as altas montanhas eternas*
7bé a vossa justiça, Senhor. R.   

3Quão preciosa é, Senhor, vossa graça! †
Eis que os filhos dos homens se abrigam *
sob a sombra das asas de Deus.

9Na abundância de vossa morada,*
eles vêm saciar-se de bens.

Vós lhes dais de beber água viva,  *
na torrente das vossas delícias. R.   

10Pois em vós está a fonte da vida,*
e em vossa luz contemplamos a luz.

11Conservai aos fiéis vossa graça,*
e aos retos, a vossa justiça! R.   

Aclamação ao Evangelho: Mt 11,25

Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, pois revelaste os mistérios do teu Reino aos pequeninos, escondendo-os aos doutores!

Evangelho: Mt 13,10-17

Naquele tempo, 10os discípulos aproximaram-se e disseram a Jesus: “Por que tu falas ao povo em parábolas?” 11Jesus respondeu: “Porque a vós foi dado o conhecimento dos mistérios do Reino dos céus, mas a eles não é dado. 12Pois à pessoa que tem será dado ainda mais, e terá em abundância; mas à pessoa que não tem será tirado até o pouco que tem. 13É por isso que eu lhes falo em parábolas: porque, olhando, eles não veem e, ouvindo, eles não escutam nem compreendem. 14Deste modo se cumpre neles a profecia de Isaías: ‘Havereis de ouvir, sem nada entender. Havereis de olhar, sem nada ver. 15Porque o coração deste povo se tornou insensível. Eles ouviram com má vontade e fecharam seus olhos para não ver com os olhos, nem ouvir com os ouvidos, nem compreender com o coração, de modo que se convertam e eu os cure’. 16Felizes sois vós, porque vossos olhos veem e vossos ouvidos ouvem. 17Em verdade vos digo, muitos profetas e justos desejaram ver o que vedes e não viram, desejaram ouvir o que ouvis e não ouviram”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui