Liturgia Diária – 21 de julho

0
413

Quarta-feira da 16ª semana do Tempo Comum

Leituras da Missa

Santos em destaque

São Lourenço de Bríndisi – Igreja de Santo Antolín, Granada (Espanha) – Foto: Francisco Lecaros

São Lourenço de Bríndisi, presbítero e Doutor da Igreja (†1619). Religioso capuchinho, pregador infatigável contra os erros de turcos e protestantes, desempenhou também difíceis funções diplomáticas. Foi proclamado “Doctor Apostolicus” pelo Papa João XXIII.

Santo Alberico Crescitelli, presbítero e mártir (†1900). Sacerdote do Pontifício Instituto para as Missões Estrangeiras, assassinado com requintes de crueldade nas proximidades de Yangxian, província de Shaanxi, China.

São Simeão Salo, eremita (†séc. IV). Quando peregrinava na Terra Santa, sentiu-se chamado a abandonar o mundo e retirou-se para a solidão eremítica.

São José Wang Yumei, mártir (†1900). Martirizado no caminho de Daining, China, por professar a Fé Católica.

Santa Praxedes, virgem (†c. 490). Consta ter sido filha do senador romano Pudente, convertido por São Pedro. Deu nome à Basílica de Santa Praxedes, no Esquilino.

Beato Gabiel Pergaud, presbítero e mártir (†1794). Cônego regular da Abadia de Beaulieu, em Saint-Brieuc, ficou preso durante a Revolução Francesa numa galera em Rochefort e ali morreu.

Ver todos os Santos deste dia no Martirológio Romano online

Leituras da Missa

Primeira leitura: Ex 16,1-5.9-15

1Toda a comunidade dos filhos de Israel partiu de Alim e chegou ao deserto de Sin, entre Elim e o Sinai, no dia quinze do segundo mês da saída do Egito. 2A comunidade dos filhos de Israel pôs-se a murmurar contra Moisés e Aarão, no deserto, dizendo: 3‘Quem dera que tivéssemos morrido pela mão do Senhor no Egito, quando nos sentávamos juntos às panelas de carne e comíamos pão com fartura! Por que nos trouxestes a este deserto para matar de fome a toda esta gente?’ 4O Senhor disse a Moisés: ‘Eu farei chover para vós o pão do céu. O povo sairá diariamente e só recolherá a porção de cada dia a fim de que eu o ponha à prova, para ver se anda ou não na minha lei. 5No sexto dia, quando prepararem o que tiverem trazido, terão o dobro do que recolhem diariamente’. 9E Moisés disse a Aarão: ‘Dize a toda a comunidade dos filhos de Israel: ‘Apresentai-vos diante do Senhor, pois ele ouviu a vossa murmuração’ ‘. 10Enquanto Aarão falava a toda a comunidade dos filhos de Israel, voltando os olhos para o deserto, eles viram aparecer na nuvem a glória do Senhor. 11O Senhor falou, então, a Moisés, dizendo: 12‘Eu ouvi as murmurações dos filhos de Israel. Dize-lhes, pois: ‘Ao anoitecer, comereis carne, e pela manhã vos fartareis de pão. Assim sabereis que eu sou o Senhor vosso Deus’ ‘. 13Com efeito, à tarde, veio um bando de codornizes e cobriu o acampamento; e, pela manhã, formou-se uma camada de orvalho ao redor do acampamento. 14Quando se evaporou o orvalho que caíra, apareceu na superfície do deserto uma coisa miúda, em forma de grãos, fina como a geada sobre a terra. 15Vendo aquilo, os filhos de Israel disseram entre si: ‘Que é isto?’ Porque não sabiam o que era. Moisés respondeu-lhes: ‘Isto é o pão que o Senhor vos deu como alimento.

Salmo responsorial: Sl 77(78),18-19.23-24.25-26.27-28 (R. 24b)

R. O Senhor deu o pão do céu, como alimento.

18E tentaram o Senhor nos corações, *exigindo alimento à sua gula. 19Falavam contra Deus e assim diziam: *’Pode o Senhor servir a mesa no deserto?’ R.

23Ordenou, então, às nuvens lá dos céus, *e as comportas das alturas fez abrir; 24fez chover-lhes o maná e alimentou-os, *e lhes deu para comer o pão do céu. R.

25O homem se nutriu do pão dos anjos, *e mandou-lhes alimento em abundância; 26fez soprar o vento leste pelos céus *e fez vir, por seu poder, o vento sul. R.

27Fez chover carne para eles como pó, *choveram aves como areia do oceano; 28elas caíram sobre os seus acampamentos *e pousaram ao redor de suas tendas. R.

Evangelho: Mt 13, 1-9

1Naquele dia, Jesus saiu de casa e foi sentar-se às margens do mar da Galiléia. 2Uma grande multidão reuniu-se em volta dele. Por isso Jesus entrou numa barca e sentou-se, enquanto a multidão ficava de pé, na praia. 3E disse-lhes muitas coisas em parábolas: ‘O semeador saiu para semear. 4Enquanto semeava, algumas sementes caíram à beira do caminho, e os pássaros vieram e as comeram. 5Outras sementes caíram em terreno pedregoso, onde não havia muita terra. As sementes logo brotaram, porque a terra não era profunda. 6Mas, quando o sol apareceu, as plantas ficaram queimadas e secaram, porque não tinham raiz. 7Outras sementes caíram no meio dos espinhos. Os espinhos cresceram e sufocaram as plantas. 8Outras sementes, porém, caíram em terra boa, e produziram à base de cem, de sessenta e de trinta frutos por semente. 9Quem tem ouvidos, ouça!’

Artigo anteriorLiturgia Diária – 20 de julho
Próximo artigoLiturgia Diária – 22 de julho
Artigos não assinados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui