Santos em destaque

São Barnabé – Igreja de Sra. do Perpétuo Socorro e Santo Afonso, Montevidéu

São Barnabé, Apóstolo. Segundo a tradição, morreu apedrejado em Salamina, na Ilha de Chipre.
Santa Paula Frassinetti, virgem (†1882). Fundadora da Congregação das Irmãs de Santa Doroteia.

São João de São Facundo González de Castrillo, presbítero (†1479). Religioso da Ordem dos Eremitas de Santo Agostinho que obteve a concórdia entre os cidadãos de Salamanca, Espanha, divididos em sanguinárias facções.

Santa Alaíde, virgem (†1250). Religiosa cisterciense do mosteiro de La Chambre, próximo a Bruxelas. Aos 22 anos foi tomada pela lepra, ficando paralítica e cega. Oferecia seus sofrimentos pelas almas do Purgatório.

Santa Rosa Francisca Maria das Dores, virgem (†1876). Transformou uma associação de mulheres piedosas na Congregação das Irmãs de Nossa Senhora da Consolação, em Tortosa, Espanha.

Santa Paula Frassinetti, virgem (†1882). Fundadora da Congregação das Irmãs de Santa Doroteia.

São Páris, presbítero (†1267). Sacerdote camaldulense que morreu aos cento e oito anos em Treviso, Itália. Por ordem do Prior Geral, dedicou-se durante setenta e sete anos a dar direção espiritual às monjas do Mosteiro de Santa Cristina.

Beato Inácio Maloyan, Bispo e mártir (†1915). Foi fuzilado juntamente com outros cristãos em Mardin, Turquia.

Beato Estêvão Bandelli (†1450). Presbítero da Ordem dos Pregadores falecido em Saluzzo, Itália. Foi eminente na pregação e assíduo no ministério da Confissão.

Beata Maria Schininà, virgem (†1910). De família nobre, renunciou aos bens terrenos para cuidar dos enfermos, abandonados e pobres. Fundou com esse objetivo em Ragusa, Itália, a Congregação das Irmãs do Sagrado Coração.

Ver todos os Santos deste dia no Martirológio Romano online

Leituras da Missa

Primeira leitura: Os 11,1.3-4.8c-9

Assim diz o Senhor: 1‘Quando Israel era criança, eu já o amava, e desde o Egito chamei meu filho. 3Ensinei Efraim a dar os primeiros passos, tomei-o em meus braços, mas eles não reconheceram que eu cuidava deles. 4Eu os atraía com laços de humanidade, com laços de amor; era para eles como quem leva uma criança ao colo, e rebaixava-me a dar-lhes de comer. 8cMeu coração comove-se no íntimo e arde de compaixão. 9Não darei largas à minha ira, não voltarei a destruir Efraim, eu sou Deus, e não homem; o santo no meio de vós, e não me servirei do terror.

Salmo responsorial: Is 12,2-3.4bcd.5-6 (R.3)
R. Com alegria bebereis do manancial da salvação.

2Eis o Deus, meu Salvador, eu confio e nada temo;* o Senhor é minha força, meu louvor e salvação. 3Com alegria bebereis no manancial da salvação. R.

4e direis naquele dia: ‘Dai louvores ao Senhor, invocai seu santo nome, anunciai suas maravilhas,* entre os povos proclamai que seu nome é o mais sublime. R.

5Louvai cantando ao nosso Deus, que fez prodígios e portentos,* publicai em toda a terra suas grandes maravilhas! 6Exultai cantando alegres, habitantes de Sião,* porque é grande em vosso meio o Deus Santo de Israel!’ R.

Segunda leitura: Ef 3,8-12.14-19

Irmãos: 8Eu, que sou o último de todos os santos, recebi esta graça de anunciar aos pagãos a insondável riqueza de Cristo 9e de mostrar a todos como Deus realiza o mistério desde sempre escondido nele, o criador do universo. 10Assim, doravante, as autoridades e poderes nos céus conhecem, graças à Igreja, a multiforme sabedoria de Deus, 11de acordo com o desígnio eterno que ele executou em Jesus Cristo, nosso Senhor. 12Em Cristo nós temos, pela fé nele, a liberdade de nos aproximarmos de Deus com toda a confiança. 14É por isso que dobro os joelhos diante do Pai, 15de quem toda e qualquer família recebe seu nome, no céu e sobre a terra. 16Que ele vos conceda, segundo a riqueza da sua glória, serdes robustecidos, por seu Espírito, quanto ao homem interior, 17que ele faça habitar, pela fé, Cristo em vossos corações, que estejais enraizados e fundados no amor. 18Tereis assim a capacidade de compreender, com todos os santos, qual a largura, o comprimento, a altura, a profundidade, 19e de conhecer o amor de Cristo, que ultrapassa todo conhecimento, a fim de que sejais cumulados até receber toda a plenitude de Deus.

Evangelho: Jo 19,31-37

31Era o dia da preparação para a Páscoa. Os judeus queriam evitar que os corpos ficassem na cruz durante o sábado, porque aquele sábado era dia de festa solene. Então pediram a Pilatos que mandasse quebrar as pernas aos crucificados e os tirasse da cruz. 32Os soldados foram e quebraram as pernas de um e depois do outro que foram crucificados com Jesus. 33Ao se aproximarem de Jesus, e vendo que já estava morto,
não lhe quebraram as pernas; 34mas um soldado abriu-lhe o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água. 35Aquele que viu, dá testemunho
e seu testemunho é verdadeiro; e ele sabe que fala a verdade, para que vós também acrediteis. 36Isso aconteceu para que se cumprisse a Escritura, que diz: ‘Não quebrarão nenhum dos seus ossos’. 37E outra Escritura ainda diz: ‘Olharão para aquele que transpassaram’.

Artigo anteriorLiturgia Diária -10 de junho
Próximo artigoLiturgia Diária – 12 de junho
Artigos não assinados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui