“Decidi suplicar a intercessão de Dona Lucilia”

1
193

Dificuldades no relacionamento com um amigo, doenças repentinas, problemas com o aluguel… Variados são os favores obtidos pela intercessão da Senhora Dona Lucilia, bondosíssima mãe que não desampara quem a ela recorre no dia a dia.

 

E nquanto viveu nesta terra, Da. Lucilia sempre se compadeceu do próximo, procurando resolver com solicitude os problemas de quem a ela recorria. Hoje, desde a eternidade, continua a ser uma incansável protetora dos mais necessitados de auxílio.

Basta pôr um problema nas mãos dela com confiança filial para sentir a ação benfazeja desta solícita intercessora. E, se variados são os favores recebidos por seu intermédio, uma característica comum marca a todos eles: a forma suave e materna com que as situações são resolvidas.

“Quando supliquei a intercessão dela tive enorme confiança”

Assim nos descreve o Prof. Edson Luiz Sampel, docente da Faculdade de Direito Canônico São Paulo Apóstolo, da Arquidiocese de São Paulo, o fato ocorrido com ele no passado mês de agosto.

Tomado de preocupação por notar certa frieza da parte de um de seus amigos, Prof. Edson não sabia o que fazer para remediar a situação, que já há alguns dias vinha lhe causando muita inquietação e insegurança: “Exasperou-se com minha pessoa, por motivo que desconheço, e até mesmo bloqueou-me no WhatsApp. Parecia que ele se encontrava deveras chateado, decepcionado, nervoso e confuso. Esta situação causou-me amargura, pois tenho a tendência psicológica de potencializar as desavenças, já imaginando mil coisas ruins”.

Colocou, então, o caso nas mãos de Da. Lucilia, a fim de ser resolvida esta incompreensível discórdia: “Durante uma semana, ao rezar o terço, pedi a intercessão de Da. Lucilia, olhando para o retrato dela na página da Revista Arautos”.

Aproveitou também para pedir em sua prece pela saúde do sogro de seu irmão que, aos noventa anos de idade, se encontrava em situação delicada: “Apenas no primeiro dia, no fim da primeira dezena do rosário, supliquei pelo sogro de meu irmão, dizendo: ‘Da. Lucilia, rogai por…’ Nos outros dias, até sábado, impetrei a intercessão dela por meu amigo”.

E, para sua surpresa, logo suas súplicas foram atendidas: “Meu irmão esteve em casa e disse que o sogro dele melhorou sobremaneira, voltando mesmo a caminhar. Meu amigo me mandou uma mensagem no WhatsApp. Fiquei super feliz! Conversamos como se nada houvesse ocorrido. E, nesse mesmo dia, minha cunhada também confirmou que o pai dela, sogro de meu irmão, estava bem melhor de saúde”.

Grato pelos favores alcançados, o Prof. Edson afirma: “Quando decidi suplicar a intercessão de Da. Lucilia, tive enorme confiança. Que Maria Santíssima e Da. Lucilia roguem a Jesus por todos os Arautos do Evangelho! Amém!”

“Deixou-me ficar três meses pagando só o condomínio”

Da. Dayane, com toda a sua família, segurando um quadro de Da. Lucilia

Também de São Paulo nos escreve Dayane dos Santos Pinhal. Passando por dificuldade financeira, ela procurou auxílio em Da. Lucilia e, cheia de contentamento por ter sido atendida, quis dar a conhecer como se beneficiou de sua generosa proteção.

A sua família dependia do aluguel de um imóvel que possui em Mauá (SP), para pagar o apartamento em que residia no Bairro Pedra Branca, na Zona Norte de São Paulo. Mas encontrava-se em uma difícil situação, pois o inquilino de seu apartamento acabara de informar que se mudaria para outra casa.

Por não possuir outra fonte de renda, vir-se-ia ela obrigada a voltar para Mauá, e isso atrapalharia os estudos de sua filha e outros compromissos. Pelo que Da. Dayane não teve dúvida:

“Rezamos muito a Da. Lucilia, porque não queríamos voltar para Mauá de jeito nenhum. Conversei com o dono do apartamento aqui da Pedra Branca, e expliquei toda a situação. Então, a primeira graça foi ele me deixar ficar durante três meses pagando somente o condomínio”.

“Ela não desampara nenhum de seus filhos!”

A situação, porém, não havia se resolvido. Era necessário conseguir logo um inquilino para o seu imóvel.

“Passados os três meses, continuou a provação, porque não havia conseguido alugar de jeito nenhum o apartamento de Mauá. Em agosto, então, já decididos a voltar para lá, começamos a tomar as providências. Só que eu não me conformava! E dizia: ‘Não, a Sra. Da. Lucilia não vai deixar isso acontecer, não é possível! Como ela me trouxe para cá, e agora vou ter de voltar?”

Nessa altura, uma circunstância inesperada alterou os planos de Da. Dayane: “Um dia me mostraram uma casa que era mais barata que o apartamento em que estava morando. Então, fechamos o contrato da casa de ‘olhos vendados’, na confiança de que Da. Lucilia não iria nos abandonar”.

Após esse ousado ato de confiança na sua celestial intercessora, Da. Dayane fez esta súplica: “Eu me ajoelhei diante de um quadrinho dela, acendi uma vela, e falei: ‘Sra. Da. Lucilia, a senhora resolve o caso de todo mundo aí fora, a senhora não vai desamparar uma filha sua! Por favor, peço que rogue ao Sagrado Coração de Jesus para que eu consiga alugar o apartamento em Mauá, porque eu estou indo para uma casa mais barata na certeza de que a senhora não vai me desamparar. O que estou fazendo é uma loucura maior! Estou assumindo uma dívida sem alugar o apartamento, e sem saber se vou conseguir alugar. Então, me ajude!”

“Isso foi às 8h da manhã. Eu rezei um terço aos prantos, pedindo a ela essa graça, com a certeza de que ela não ia me abandonar, porque eu já tinha fechado o contrato da casa, e não tinha nenhuma renda para pagar esse valor”.

Suas orações não demoraram a ser ouvidas e às 8h20min da manhã recebeu uma ligação da imobiliária com a seguinte notícia:

“Uma pessoa tinha gostado muito do meu apartamento apesar de não o ter visitado, só pela foto, e provavelmente fecharia o contrato. Foi esse o milagre: no mesmo dia essa pessoa entrou em contato dizendo que ficaria com o apartamento. Na época em que eu estava arrumando a casa, enchi-a de fotos dela, pedindo a ajuda dela para surgir um inquilino. Portanto, tenho certeza de que foi a Da. Lucilia que obteve essa graça. Ela não desampara nenhum de seus filhos!”

“Meu esposo entrou em desespero, ficou apavorado”

Mais um relato de um favor alcançado por intermédio de Da. Lucilia nos foi enviado por Da. Maria de Fátima Silvino Maro e seu esposo, Sr. Emanuel Nazareno da Silva Santos, de Miracatu (SP).

Da. Maria de Fátima com seu esposo e as filhas em uma Casa dos Arautos

“No ano de 2014 o meu esposo passou por um problema de saúde. Ele estava sentindo alguns incômodos e, ao procurar um médico, este lhe pediu uns exames de rotina, entre eles, um do PSA, que diagnostica o câncer de próstata.

Chegando os resultados do exame, “o médico se assustou, e também deixou o meu esposo muito assustado. Pela idade, o índice estava muito elevado, mais do que o dobro do normal. E o médico falou que ele estava com câncer terminal, sem cura”.

Diante da trágica notícia, o casal ficou muito abalado: “Meu esposo entrou em desespero, ficou apavorado, sem saber o que fazer”.

Alguns dias depois Da. Maria de Fátima e Sr. Emanuel foram dar a notícia da doença às suas duas filhas, na época estudantes do Colégio dos Arautos do Evangelho.

“Quando elas chegaram em casa, apesar de estarmos muito nervosos, conversamos com elas. Nós quatro choramos muito! Mas no meio de toda essa aflição, uma das filhas solenemente falou: ‘Pai, não se preocupe, tenha confiança! Agora nós temos a Sra. Da. Lucilia, ela vai interceder pelo senhor, basta o senhor pedir com fé. Ela vai nos ajudar’. Aí ela foi na mochila escolar dela, tirou aquela foto que a gente conhece e me entregou, dizendo: ‘Mãe, reze à Sra. Da. Lucilia para curar o meu pai’.”

E, apesar do grande abatimento do Sr. Emanuel, Da. Maria de Fátima confiou que a senhora do quadrinho iria remediar a situação: “Eu, na minha fé, peguei aquela foto de Da. Lucilia e coloquei entre a fronha e o travesseiro dele. Cada vez que eu trocava a fronha, eu colocava a foto lá de volta”.

“Graças a Da. Lucilia, hoje o meu esposo está curado”

Aos poucos tudo foi se acalmando, e a característica paz dessa bondosa senhora foi tomando conta da situação:

“Fomos nos acalmando com o passar dos dias, e procuramos um urologista, para que ele fizesse uma melhor avaliação. Quando chegamos lá, o médico calmamente conversou com meu esposo, dizendo que poderia ser um erro de laboratório, mas que, se fosse uma doença, ele deveria ter paciência, porque para tudo havia solução”.

Logo, algo pareceu mudar em seu quadro clínico: “O médico já iniciou com um tratamento, receitando remédios para aliviar as dores e marcou novos exames”.

Da. Lucilia havia atendido à prece feita pelas filhas e esposa do Sr. Emanuel: “Aquele índice diminuiu. E o médico achou que talvez não fosse câncer, mas sim uma inflamação acentuada. E continuou com o tratamento”.

Após cada exame “esses números iam diminuindo, diminuindo, diminuindo… e acabou, graças a Deus. Graças à intercessão da Sra. Da. Lucilia, hoje o meu esposo está curado. Ele realiza esse exame de rotina todos os anos, e não aparece nada”.

“A luz cortou, mas o quadro-abajur permaneceu aceso”

Captura de um vídeo no qual se mostra a casa às escuras e o quadro-abajur aceso.
Em destaque, o quadrinho iluminado de Dona Fátima

Prova de que a ação de Da. Lucilia visa mais pacificar a alma do que resolver um problema concreto terreno, foi o acontecido na casa de Fátima Doná, também de São Paulo.

Narra ela: “Tendo acabado a energia em minha casa, bem como em todas as outras residências por perto, um quadro luminoso de Da. Lucilia que possuo em minha sala não se apagou. Os aparelhos eletrônicos não estavam mais funcionando. Tudo estava escuro em minha residência, e na rua não havia iluminação alguma; entretanto, este pequeno quadro-abajur com a foto de Da. Lucilia permaneceu aceso. Ele estava ligado diretamente na tomada, não havia nenhuma bateria que o mantivesse em funcionamento”.

E conclui: “Acredito que o acontecido tenha sido um sinal de quanto ela permanece sempre junto a nós. Mesmo que tudo fique escuro, mesmo que nada ‘funcione’, ela continua a nos sorrir e escutar, disposta a nos ajudar”.

Através deste simples fato, Da. Fátima pôde confirmar, como tantas outras vezes ao longo de sua vida, que em qualquer circunstância e dificuldade Da. Lucilia está a iluminar seu caminho, conduzindo-a para bem junto do Sagrado Coração de Jesus.

*     *     *

Dadivosa para com todos, a senhora do quadrinho tem se revelado uma verdadeira mãe disposta a sempre nos auxiliar. Para recorrer à sua intercessão, não é preciso passar por grandes dramas ou dificuldades intransponíveis. Ela escuta, ajuda e afaga mesmo diante dos pequenos obstáculos, incertezas e preocupações do dia a dia.

 

1 COMENTÁRIO

  1. Sim, tão bondosa Mãe és Senhora dona Lucilia…as vezes a imagino sentada em meu sofá sorrindo, me esperando para lhe contar algo ou lhe pedir seu auxílio, sua intercessão. E quantas vezes fui socorrida por ela, lembro- me de algumas situações que vive e por pouco não cai e vejo hoje que foi ela , sim , foi ela quem me segurou, ela que me amparou…e os milagres que ela já intercedeu por essa e por minha família?!? Minha entrega a essa mãe, que é tão próxima do Sagrado Coração e da Virgem Santíssima , é total, sem reservas pois confio que ela faz por essa até aquilo que não ouso pedir. Obrigada minha Nossa Senhora por ter concedido a seus filhos uma mãe tão bondosa quanto Vós para nós auxiliar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui