Biblioteca do Vaticano cria nova página virtual

A Biblioteca do Vaticano lançou no mês de julho um novo website, a fim de facilitar e expandir o acesso ao seu acervo e serviços. No portal atual, os visitantes poderão conhecer, ver e consultar diversos conteúdos, tais como medalhas, moedas, gravuras e manuscritos.

Além disso, as pessoas que se registrarem terão acesso a uma área reservada na qual poderão resolver dúvidas e realizar solicitações específicas, como, por exemplo, pedidos de foto-reprodução para pesquisas científicas ou uso profissional.

“A arte gráfica evolui rapidamente neste tipo de comunicação digital, por isso já há algum tempo estávamos conscientes de que precisávamos atualizá-la com algo mais ágil e mais intuitivo”, comentou o prefeito da Biblioteca do Vaticano, Monsenhor Cesare Pasini.

“Naturalmente, não negligenciamos o serviço presencial dos que nos visitam e tentamos servi-los bem. Mas, especialmente neste período de emergência sanitária que estamos vivendo, com a mobilidade limitada é mais difícil para muitos vir diretamente à Biblioteca. Portanto, este site aberto e comunicativo, rico e atraente, quer ser um lugar importante de acolhida, colaboração e abertura”, afirma.

“Com o site queremos nos fazer conhecer pelo que somos e pelo que temos, e oferecer um serviço que alcance as fronteiras do mundo”, conclui o Monsenhor.

AIE lança novo guia para exorcistas

No último mês de maio, a Associação Internacional de Exorcistas (AIE) publicou um documento intitulado “Diretrizes para o Ministério do Exorcismo: à Luz do Ritual Atual”. Ele tem por objetivo auxiliar aos sacerdotes que já exercem este ministério, como também servir de ferramenta àqueles que se encontram em formação para este fim.

Na introdução do guia, o Padre Francesco Bamonte, presidente da AIE, lembra que em casos de verdadeira possessão demoníaca o exorcismo “manifesta seu caráter salvífico”, desde que seja feito “de acordo com as normas estabelecidas pela Igreja, inspiradas pela Fé genuína e pela prudência necessária”.

Do seu lado, o Cardeal Angelo De Donatis, vigário geral da Diocese de Roma, afirma no seu prefácio que o exorcista “trabalha no âmbito de uma missão oficial que o torna, de alguma forma, representante de Cristo e da Igreja”. Por esse motivo, sublinha o Pe. Bamonte, “pretender compreender o exorcismo católico sem ter uma fé viva em Cristo e no que Ele, na revelação dada à Igreja, nos ensina sobre satanás e o mundo demoníaco, é como querer lidar com equações de segundo grau sem conhecer as quatro operações básicas da matemática e suas propriedades”.

A Associação Internacional de Exorcistas foi reconhecida juridicamente no dia 13 de junho de 2014 através de um decreto da Congregação para o Clero. Com cerca de oitocentos membros em todo o mundo, a iniciativa surgiu de um pequeno grupo de sacerdotes, dentre os quais o renomado Pe. Gabriele Amorth e o Pe. Candido Amantini.

Bispos escoceses alertam para criminalização da posse da Bíblia

No dia 29 de julho, a Conferência Episcopal da Escócia enviou um comunicado ao Comitê de Justiça do Parlamento Escocês, pronunciando-se a respeito do novo projeto de lei sobre “Crimes de Ódio e Ordem Pública”, proposto pelo governo do país.

Segundo os prelados, um dos artigos do projeto poderia conduzir à criminalização de livros como a Bíblia e o Catecismo e, consequentemente, à censura do ensino católico no país. Trata-se da quinta seção do documento, a qual pretende delimitar um “crime de posse de material inflamatório” e que, de acordo com a Conferência dos Bispos escoceses, possui contornos pouco delimitados.

Essa legislação, introduzida pelo Governo escocês no dia 23 de abril, cria ainda outro crime: provocar ódio contra qualquer um dos grupos protegidos cobertos pelo mesmo projeto de lei, determinados segundo critérios de raça, religião e identidade de gênero.

Os Bispos citaram também no seu comunicado as recentes considerações feitas por eles ao governo sobre a proposta de revisão da Lei de Reconhecimento de Gênero de 2004. Nelas lembraram ser ensinado pela Igreja que “o sexo e o gênero não são fluidos e mutáveis, e que homens e mulheres são complementares e ordenados para a criação de nova vida”. A esse respeito, afirmam que “tais pronunciamentos […] poderiam ser vistos como um abuso de sua própria visão de mundo pessoal e, provavelmente, provocar ódio”.

Carmelitas divulgam escritos originais de Santa Teresa de los Andes

As Carmelitas Descalças do Mosteiro do Espírito Santo de Los Andes, localizado na Diocese de São Felipe, no Chile, disponibilizaram um website no qual foi reunido o texto íntegro de todos os escritos originais de Santa Teresa de Los Andes. A iniciativa ocorre por ocasião do primeiro centenário de falecimento da Santa chilena.

“Quisemos habilitar este site para que se conheça melhor a figura de nossa primeira santa chilena e a primeira flor de santidade do Carmelo Teresiano na América Latina”, explicam as religiosas.

Através destes textos, que incluem cartas, escritos de seu diário e composições literárias, é possível conhecer melhor a vida familiar e monástica de Santa Teresa de Los Andes, além de se aprofundar em sua dimensão mística.

Inicia-se a restauração do órgão da Catedral de Notre-Dame

No dia 3 de agosto, a repartição pública responsável pela reconstrução da Catedral de Notre-Dame, incendiada em 2019, deu início aos trabalhos de restauração do monumental órgão de oito mil tubos da igreja. Apesar de não ter sofrido diretamente a ação das chamas, o instrumento ficou coberto de fuligem, cinzas e um corrosivo pó de chumbo, que devem ser cuidadosamente eliminados.

As autoridades envolvidas nesta tarefa estimam que os trabalhos deverão levar cerca de cinco anos. A repartição estatal responsável pelas obras diz que, só para realizar a afinação do instrumento após a restauração do mesmo, serão necessários seis meses.

Apesar da declaração do presidente Emmanuel Macron de que espera que a catedral possa reabrir em 2024, seu governo levou mais de um ano para remover resíduos tóxicos de chumbo e andaimes que haviam sido erguidos antes do incêndio. Até o presente momento, não foram iniciadas as obras de reconstrução do edifício.

Arcebispo protesta contra falta de diálogo nas medidas da quarentena

Em um pronunciamento realizado no dia 26 de julho, por ocasião de uma Missa celebrada em honra de Santa Ana, O Cardeal Arcebispo de Quebec (Canadá), Gérald Cyprien Lacroix, queixou-se da falta de comunicação entre autoridades governamentais e eclesiásticas com relação às medidas de controle da epidemia do COVID-19 que foram implantadas no país. Segundo ele, por maiores que tenham sido seus esforços, a Igreja segue sem ser ouvida.

“As autoridades do governo não nos levam a sério”, afirma. “Em nenhum momento conseguimos estabelecer um diálogo franco e direto com o governo e os funcionários da saúde pública”. O purpurado refere ainda que os contatos com as autoridades são realizados por meio de terceiros, e os Bispos só se inteiram das normas quando publicadas pela imprensa.

Desde 22 de junho, é permitida a participação de apenas cinquenta pessoas em cada Missa, apesar de o Departamento de Saúde Pública de Quebec ter estabelecido que esse número não é um limite estrito. Também a partir dessa data é exigida uma distância de dois metros entre os paroquianos, a lavagem das mãos, a desinfecção dos lugares e a distribuição da comunhão na mão, sem troca de palavras.

O Cardeal protesta pelo fato de tais restrições para as Missas públicas serem mais rigorosas do que as aplicadas para as atividades nos cassinos. E denuncia que a venda de bebidas alcoólicas e de maconha tenham sido incluídas na lista de “serviços essenciais” das autoridades de Quebec, enquanto “comunidades de fé, que certamente podemos considerar um serviço essencial […], foram praticamente ignoradas”.

Lamentando “restrições que excedem o razoável”, o Cardeal conclui: “Não abusem de nossa paciência e deixem de ignorar nossa existência e nosso senso de responsabilidade”.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui