Gabriel Soares – Rio Branco – AC


Minha vovó sempre teve um piedosa devoção a Nossa Senhora do Carmo, nunca deixava de recitar sua oração e sempre estava com escpaulario no pescoço. Aos 93 anos, ela foi acometida por uma pneumonia; foi ficando muito debilitada e alguns dias antes de seu falecimento, ela não tinha sequer forças para levantar os braços, mais tentava pegar seu escapulário e leva-lo até a boca para beija-lo. No dia 15 de julho de 2016 ela deu entrada na UTI, o seu escapulário permaneceu em seu pescoço. Quando eu acordei no dia 16 de julho, eu disse a minha mãe: Hoje é dia de Nossa Senhora do Carmo, tenho certeza que receberemos uma boa noticia. Fomos ao hospital para receber o boletim médico. Fomos informados que as 11h daquela manhã de sábado, na festa de nossa senhora do Carmo, minha vovó tinha subido aos céus com Jesus e Maria. Seu semblante não era mais um semblante sofrido, quando entrei na UTI, ela ainda estava bem quentinha, no seu pescoço estava o escapulário e em seu rosto um sorriso.
 


Para deixar seu depoimento, clique aqui.